Quais são as principais perspectivas para o futuro do varejo?

Conhecer as perspectivas para o futuro do varejo é fundamental para saber como inovar no setor e garantir mais clientes

11/05/2020 às 9:00

Com um desenvolvimento cada vez mais rápido, as novas tecnologias têm trazido grandes mudanças para a rotina de pessoas e instituições. A previsão para o futuro do varejo é que novos dispositivos, programas e inteligência artificial ajudarão a aprimorar os processos de venda.

Como novas soluções surgem a todo momento, o setor precisa se preparar para um cenário dinâmico com muitas transformações. Segundo o estudo High Tech Retail, realizado pelo Grupo Croma, essas tecnologias devem simplificar processos, trazendo mais praticidade, agilidade e bem-estar. No entanto, não é possível obter essas vantagens sem saber como inovar.

Conhecer o comportamento do consumidor, sabendo o que ele espera no momento da compra, é fundamental para compreender o que está por vir e investir de forma correta.

Portanto, neste artigo você verá:

  • As principais perspectivas para o futuro do varejo
  • O papel da tecnologia no processo de vendas
  • Ferramentas que vão ajudar a inovar no seu negócio
futuro do varejo: imagem de como seria uma loja de varejo no futuro.
É preciso se preparar para o futuro do varejo. Foto: Unsplash.

Perspectivas para o futuro do varejo

Omnichannel

Em um mundo superconectado, é comum que a mesma compra envolva interações em diferentes dispositivos e ambientes. Por exemplo, segundo o High Tech Retail, 73% dos consumidores fazem pesquisas sobre produtos online e 43% fazem compras pela internet. 

Contudo, a tendência é que as lojas físicas continuem sendo espaços importantes para o consumidor. A mesma pesquisa também aponta que, no futuro, 31% dos clientes vão pesquisar online e depois comprar em lojas físicas. Além disso, a possibilidade de fazer a compra na loja e receber o produto em casa será considerada por 10% das pessoas.

Como o público já transita entre os diferentes ambientes, criar estratégias separadas para os ambientes online e offline não faz sentido. Portanto, para o futuro, é necessário que o meio digital e o físico se tornem muito mais conectados.

Nesse contexto, o melhor é investir no omnichannel, uma estratégia que usa diferentes canais de comunicação — aplicativos, redes sociais, lojas físicas e e-commerce — para integrar as possibilidades da compra presencial e online.

futuro do varejo: imagem de uma pessoa comprando produtos por um tablet.
O omnichannel integra as experiências online e offline. Foto: Unsplash.

Hoje, alguns grandes varejistas já colhem resultados positivos após começarem a adotar a abordagem omnichannel. A Magazine Luiza, por exemplo, integrou as experiências online e offline com o uso de três recursos tecnológicos: aplicativos para mobile, tecnologia facilitadora nas lojas e possibilidade de comprar online e retirar o produto em uma loja física. A estratégia provocou um aumento de 241% nas vendas no e-commerce, além de 51% nas lojas físicas entre os anos de 2015 e 2018.

Humanização do atendimento

O uso de canais digitais para a comunicação com o cliente também é uma forte tendência para o futuro do varejo. Afinal, chatbots, redes sociais e canais de atendimento online agilizam e facilitam o atendimento.

No entanto, apesar disso, conforme o estudo High Tech Retail, 16% dos consumidores ainda preferem ter contato com atendentes humanos. E outros 11% não estão familiarizados com essas tecnologias. Portanto, é preciso tornar as interações do ambiente digital mais amigáveis para aumentar o conforto dos usuários.

Com a migração das compras para o ambiente digital, muitas empresas encontraram nos assistentes virtuais uma solução para tornar o atendimento do varejo mais próximo. Utilizando a Inteligência Artificial (AI), elas são capazes de interagir com os clientes a partir de comandos de voz e texto.

Aqui no Brasil, um levantamento da iProspect constatou que 49% dos brasileiros que têm smartphones usam assistentes virtuais. Como a tecnologia fica mais inteligente a cada dia, seu uso pelas empresas é uma grande tendência.

Hoje, grandes organizações, como Amazon, já investem na ferramenta. No entanto, há uma estratégia capaz de humanizar ainda mais o atendimento, a adoção de personagens ou avatares para representar uma loja.

futuro do varejo: imagem de um robô fazendo um atendimento.
É preciso humanizar o atendimento ao cliente. Foto: Unsplash.

A Lu, do Magazine Luiza, é um exemplo de destaque no setor varejista. Com uma representação humana, os usuários a procuram quando querem tirar dúvidas ou saber sobre dicas e promoções. A Lu, inclusive, tem redes sociais próprias e demonstra emoções para o público — o que aconteceu quando ela chorou após a desclassificação do Brasil na Copa do Mundo.

Experiência total

Em alguns segmentos, a experiência material ainda é muito importante para os consumidores. Atualmente, 88% das pessoas ainda compram alimentos em lojas físicas, por exemplo. O mesmo acontece com a compra de medicamentos (81%), cosméticos (70%) e itens de moda (66%).

A tendência é que essas categorias sejam vendidas principalmente em lojas físicas nos próximos três anos. No entanto, como as compras online também tendem a aumentar, é importante adotar inovações para além do omnichannel.

Futuro do varejo: uma pessoa usando óculos de realidade virtual.
A tecnologia é uma aliada para ampliar a realidade das experiências online. Foto: Unsplash.

A realidade aumentada, a realidade virtual e a visualização em 3D são exemplos de tecnologias que ajudam a ampliar a experiência na internet e estão no futuro do varejo. Embora elas não sejam muito populares, seu uso deve crescer nos próximos anos.

Uma prova disso é um estudo do IHS Markit. Ele prevê que os gastos do consumidor com aplicativos que usam a realidade aumentada chegarão em U$7,8 bilhões em 2021.

Provadores virtuais

Em telas interativas ou provadores virtuais, por exemplo, o comprador pode ter uma noção mais concreta do uso de um produto. Dessa forma, se sentirá mais confiante para comprar.

Uma aplicação prática da tecnologia no varejo é o IKEA Place, aplicativo da rede de móveis IKEA. Ele permite que os usuários testem móveis em seu espaço com o auxílio da realidade virtual.

Outro exemplo é o Vivo Marketing Dinâmico, solução completa de comunicação que contribui na gestão de produtos de forma mais alinhada ao negócio para melhorar o serviço e o atendimento ao cliente com impacto direto na redução de custos e no aumento das vendas quando comparados à mídia tradicional. Nas lojas da Baked Potato, por exemplo os clientes podem ver informações sobre cardápios e promoções de forma dinâmica e flexível em telas profissionais. Portanto, a tecnologia digitaliza o espaço físico, tornando-o um ambiente de venda interativo.

Usar ou não usar cookies no site do meu negócio? Descubra!

Conclusão: o objetivo é encantar o cliente

O uso de múltiplos canais, novas tecnologias e a humanização do atendimento são estratégias que têm como objetivo aprimorar a experiência do cliente durante a jornada de compra.

Na era da transformação digital, a integração do ambiente online com as lojas físicas garante que o comprador encontrará a forma mais vantajosa de adquirir um produto de acordo com suas necessidades.

Nesse contexto, a tecnologia será uma grande aliada para potencializar os pontos positivos tanto da compra online quanto offline.

futuro do varejo: imagem de um vendedor e um cliente no caixa pagando.
A tecnologia ajudará a potencializar a experiência do cliente. Foto: Unsplash.

Hoje, 80% dos compradores já consideram mais as empresas que usam a tecnologia em seu processo de vendas. Então, os negócios devem se atentar para o fato de que a adequação às novas modalidades de compra deixa os consumidores mais satisfeitos. Além de melhorar a imagem de uma marca.

No entanto, não podemos esquecer que as áreas de gestão de estoque e de logística integrada também precisam ser transformadas para que a empresa ofereça a melhor experiência aos consumidores.

E, para suportar o tráfego nos múltiplos canais de uma varejista e as ferramentas que serão disponibilizadas aos clientes, é fundamental ter uma boa conectividade.

É por isso que Internet Dedicada da Vivo Empresas traz grandes vantagens para empresas que procuram uma conexão segura e de alto desempenho. Conte com os benefícios desse serviço e prepare o seu negócio para o futuro.

Já que as perspectivas para o futuro do varejo são focadas na experiência do cliente, antes de ir embora, conheça 7 maneiras de melhorar essa área em seu negócio. Além disso, saiba como garantir um serviço de excelência para o consumidor.

Esperamos que tenha aproveitado a leitura.

Então, até a próxima!

Gostou deste conteúdo?

Compartilhe nas suas redes:
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio