Três ferramentas para inovar na comunicação hospitalar

O ecossistema de saúde mudou com o uso de soluções tecnológicas capazes de dinamizar a comunicação e o atendimento.

09/09/2020 às 9:00

Como melhorar as margens de lucro que estão em declínio devido à Covid-19? A maior parte dos gestores financeiros de hospitais consultados em uma pesquisa realizada em março de 2020 pela Black Book, especialista em análises na área da saúde, afirmou que a tecnologia contribuirá efetivamente para reverter esse cenário.

O estudo indica que o investimento em ferramentas inovadoras é capaz de aprimorar a comunicação hospitalar, o que reflete no aumento do uso dos serviços. Neste artigo mostraremos, então, dados que comprovam a importância de apostar nesse tipo de renovação. Você verá ainda:

  • Como as soluções tecnológicas aprimoram a comunicação hospitalar;
  • De quais maneiras é possível implementar a digitalização dos processos;
  • Três soluções criadas para garantir procedimentos mais eficientes.

comunicação hospitalar: médico segurando um tablet
Recursos tecnológicos contribuem para uma comunicação hospitalar eficiente. Foto: Pixabay.

O que os pacientes buscam na comunicação

De acordo com uma pesquisa global divulgada no início de 2020 pela Deloitte, diferentes soluções tecnológicas já mostraram que é possível conduzir os serviços de assistência médica com maior eficiência e dinamismo. O uso de recursos não tradicionais, como os atendimentos a distância, tem potencial para aprimorar a forma como os hospitais interagem com os seus públicos.

E essa mudança é importante, pois o perfil dos pacientes não é mais o mesmo. Segundo o estudo, eles estão mais participativos quando o assunto é saúde. Ou seja, buscam características como:

  • Transparência;
  • Conveniência;
  • Acesso a produtos e/ou serviços personalizados.

Já era previsto que a inovação do modelo de atendimento tivesse um largo avanço em 2020. No entanto, devido as restrições impostas pela pandemia, o processo de digitalização ganhou proporções maiores – e em pouco tempo.

Modelos com foco no futuro, como soluções baseadas em Internet das Coisas (IoT), modernizaram o ecossistema de saúde. Nesse sentido, ao fazer um cruzamento entre os sistemas existentes e os anseios do público, a Deloitte constatou que:

  • Melhorar a saúde de uma população requer novos modelos e tecnologias de atendimento que possibilitem um diagnóstico mais rápido e monitorem a evolução do tratamento;
  • Líderes de hospitais devem investir em tecnologias de atendimento virtual ou nas instalações existentes, em vez de priorizar a expansão da presença física;
  • Sistemas de assistência médica podem ser digitais. Dessa forma, conseguem criar uma visão de 360 graus do consumidor, eliminando as barreiras operacionais.
Comunicação hospitalar: tela de um computador com uma mulher sorrindo, utilizado headsets
O atendimento a distância dinamizou os processos de comunicação hospitalar. Foto: Pixabay.

Mas e como implementar tudo isso prática?

É essencial saber escolher as soluções mais adequadas para o público que o hospital deseja alcançar/trabalhar. Para que todas elas funcionem, no entanto, cabe à instituição criar um ambiente no qual a conectividade é a protagonista. Ou seja, a instituição deve mostrar que é capaz de estabelecer uma rede segura, com tecnologia avançada e dispositivos/sistemas que melhoram a produtividade do negócio.

O primeiro passo para garantir tais aspectos é oferecer uma internet de qualidade, sobretudo para conectar todos os gadgets utilizados na comunicação do hospital. O serviço deve ser eficiente, com alta disponibilidade e boas vantagens para a instituição. Os Planos Smart Empresas, da Vivo Empresas, por exemplo, reúnem tais características.

Comunicação hospitalar: estetoscópio ao lado de um celular.
Os planos empresariais são importantes para reforçar a conectividade dos ambientes hospitalares. Foto: Pixabay.

Além de uma conexão estável voltada para dispositivos móveis, o serviço oferece o uso gratuito de aplicativos essenciais ao dia a dia, como WhatsApp e Waze (sem descontos na franquia). Em todas as opções disponíveis, as ligações são ilimitadas para todas as operadoras e para todo o Brasil.

No modelo de telemedicina, no qual médicos e atendentes não precisam estar nas dependências dos hospitais para interagir com os pacientes, tais ferramentas são essenciais. E garantir que elas possam ser usadas pelas equipes, mesmo a distância, é o papel das instituições de saúde.

Soluções complementares

A Vivo Empresas trabalha também com soluções complementares que unem a mobilidade dos planos Smart Empresas Office e o acesso às ferramentas colaborativas do Microsoft 365  que incluem os aplicativos do Outlook, Excel, Word e PowerPoint, entre outros.

Todos os planos contam ainda com serviços adicionais já inclusos:

  • Vivo Protege Empresas: conta com antivírus para a proteção de tablets, smartphones e computadores; armazenamento de dados na nuvem; conexão com segurança em redes Wi-Fi.
  • Vivo News: acesso aos principais veículos de mídia do Brasil e do mundo.

Lembrando que os planos corporativos foram desenhados para atender às necessidades de empresas de diferentes segmentos. Por isso, oferecem vantagens exclusivas e reforçam a conectividade nos ambientes hospitalares.

Inove na comunicação hospitalar

Um relatório desenvolvido pela McKinsey Global Institute em 2015 já indicava que a IoT poderia gerar de 3,9 a 11,1 trilhões de dólares por ano até 2025. Com o aumento do uso de ferramentas tecnológicas, sobretudo durante a pandemia, a expectativa é que valores cresçam.

Isso porque a Internet of Things, como o termo é conhecida mundialmente, representa avanços muito importantes para todos os segmentos. E isso não é diferente nos ambientes hospitalares. Segundo a IBM:

IoT é “o conceito de conectar qualquer device à internet e a outros devices. É uma rede gigantesca de conexões entre coisas e pessoas, que coleta e compartilha dados sobre a forma como os aparelhos são usados e também sobre os ambientes em que estão.

IBM

De olho nos benefícios que esse tipo de tecnologia garante ao dia a dia, a Vivo Empresas criou o Marketing Dinâmico. A rotina de profissionais ligados à saúde exigia a presença física em seus locais de trabalho. Para minimizar o contato físico, a solução é capaz de digitalizar parte da comunicação hospitalar.

Funciona assim: monitores são instalados em locais estratégicos para a exibição de mensagens personalizadas e com uma linguagem visual customizada para cada instituição cliente. O conteúdo é atualizado em tempo real e a distância, uma vez que a ferramenta atua no sentido de evitar a exposição desnecessária das equipes com o público final.

Trata-se de um recurso seguro e eficiente no processo de digitalização das empresas, etapa essencial da transformação digital.

Todos os públicos conectados

Além das plataformas digitais, a comunicação hospitalar também precisa ser bem trabalhada nas dependências físicas. Isso porque são espaços que recebem muitas pessoas, como acompanhantes e visitantes. É preciso pensar também nesse público.

O Social Wi-Fi, serviço da Vivo Empresas é uma solução que disponibiliza acesso gratuito a acompanhantes ou visitantes de hospitais, comunicação que ocorre por meio do Captive Portal

Por meio das informações dos usuários coletadas no momento de login (sempre respeitando a regra de proteção de dados), é possível realizar ações de comunicação posteriores com o paciente, além de ter acesso a um dashboard com a análise do perfil de consumo da conectividade.

Por fim, o Social Wi-Fi permite que mensagens importantes do Ministério da Saúde, por exemplo, sejam uniformizadas e enviadas para os diferentes grupos presentes na plataforma. A ferramenta é, portanto, uma maneira eficiente de dinamizar a comunicação hospitalar.

Conclusão

Investir em tecnologia para garantir uma experiência melhor aos pacientes é essencial, sobretudo para atender ao novo perfil desse público. Cada vez mais participativos, exigem transparência nas ações e facilidades no atendimento.

Tais características podem ser oferecidas a partir de serviços e soluções virtuais. Ou então por ferramentas capazes de minimizar o contato com o público final, uma das necessidades latentes da pandemia.

A partir disso, uma instituição que atende tais premissas deve apostar em recursos importantes, como uma conexão eficiente, dispositivos que permitem a comunicação entre as equipes e gadgets capazes de transmitir conteúdo ou mensagens sem a necessidade da presença física.

A Vivo Empresas tem trabalhado justamente nesse sentido, oferecendo soluções que aceleram a digitalização das empresas. Aliás, você pode conhecer mais a fundo esse tema clicando nos artigos abaixo:

Até a próxima!

Gostou deste conteúdo?

Compartilhe nas suas redes:
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio