Web Application Firewall: saiba como a tecnologia garante a cibersegurança do seu negócio

Web Application Firewall protege sites e aplicações de potenciais ameaças virtuais. Entenda como funciona

06/07/2020 às 9:00

O uso cada vez maior – e essencial – da internet para trabalhar ou comprar, sobretudo depois da pandemia, gera mais preocupações em relação à segurança da informação. O fato de importantes instituições brasileiras, como o Banco Central, terem declarado que adotarão o home office daqui em diante, por exemplo, reforça a importância do uso de tecnologias capazes de blindar as redes corporativas.

Segundo um estudo realizado pela Cisco e divulgado no início de 2020, 94% das empresas brasileiras declararam que precisam se empenhar mais para implementar medidas de segurança eficientes. Para isso, afirmaram que reconhecem a necessidade de investir em ferramentas novas.

Atualmente, uma das opções mais relevantes nesse contexto é a Web Application Firewall (WAF), que atua como uma barreira protetora de sites e aplicações. Esta solução promove o bloqueio e aumenta a proteção dos servidores contra investidas de criminosos, spammers, DDoS e Injeções SQL, entre outros ataques.

Conheça a tecnologia WAF, seus benefícios e entenda a importância de buscar um parceiro adequado para ampliar a proteção do seu negócio.

Você vai encontrar neste texto:

  • Riscos de ataques digitais no contexto corporativo
  • Lei Geral de Proteção de Dados e as empresas
  • O que é firewall e porque sua empresa não pode ficar sem
  • Web Application Firewall e seus benefícios
  • Importância de parceiros para a segurança do seu negócio

chave de porta com códigos de computador sobre ela
Ciberataques podem causar grandes prejuízos para as empresas, por isso é essencial investir em segurança. Foto: Getty Images.

Riscos de ataques digitais para empresas

Os ciberataques são elaborados e conduzidos por criminosos que desejam tomar posse de informações sigilosas. Diversos tipos de empresas estão vulneráveis, como lojas virtuais e sistemas administrativos, independentemente de seus portes ou áreas de atuação. Em outras palavras, as corporações precisam investir em soluções tecnológicas para blindar suas informações e evitar problemas graves. E há muitos riscos envolvidos, tais como:

  • Quebra de confiança entre diversos stakeholders e a organização;
  • Ações judiciais movidas por clientes e parceiros;
  • Perda de informações sigilosas e estratégicas para o negócio;
  • Danos à imagem da empresa perante o mercado e consumidores.

As companhias devem se atentar a toda e qualquer movimentação duvidosa em seus servidores. Além disso, precisam se resguardar legalmente em diversas frentes para que estejam bem amparadas. Nesse sentido, conhecer profundamente as leis em vigor é importante.

Cibersegurança em home office: cadeado sobre o teclado de um computador.
A segurança de dados se torna cada vez mais importante para as empresas, clientes e usuários. Foto: Pixabay.

Lei Geral de Proteção de Dados e as empresas

A regulamentação do tratamento e segurança das informações de clientes e usuários por empresas públicas e privadas, por exemplo, foi contemplada na Lei 13.709, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

De forma geral, a LGPD cria normas sobre a utilização de dados e envio de comunicações pelas corporações junto a clientes e usuários. Entretanto, as organizações brasileiras demonstram ainda estar longe de atender tais recomendações. De acordo com uma pesquisa da Serasa Experian divulgada em agosto de 2019, 85% delas ainda não estavam preparadas para atender às exigências especificadas.

Para reverter esse quadro, é essencial criar processos e realizar investimentos, de modo que a coleta, a classificação, a utilização, o processamento, o armazenamento e o compartilhamento sejam claros, seguros e protejam aqueles que aceitam dividir as informações.

Nesse sentido, um ambiente digital protegido depende de soluções tecnológicas eficientes na criação de barreiras extras em servidores.

Veja mais sobre proteções e suporte digital:

O que é firewall e porque sua empresa não pode deixar de ter?

Trata-se de um dispositivo de segurança capaz de monitorar todo o tráfego da rede da empresa, tanto de entrada quanto de saída. Funciona como um filtro, uma “parede”, que impede a entrada de conteúdo malicioso.

É possível estabelecer regras para os firewalls, que filtrarão as movimentações de acordo com esses padrões definidos. A tecnologia, então, bloqueia tráfegos que são considerados suspeitos ou oferecem algum tipo de risco à organização.

A tecnologia é reconhecida no universo corporativo como uma barreira eficiente e automatizada, indispensável à política de segurança, sobretudo com o aumento do trabalho remoto.

foco no computador, com pessoas fazendo uma reunião virtual
Riscos aumentaram com o crescimento do trabalho remoto. Foto: Getty Images.

Tecnologia Web Application Firewall e seus benefícios

A criação de firewalls aumenta significativamente os níveis de segurança a indivíduos e organizações. Entretanto, com as modalidades de ciberataques se tornando cada vez mais sofisticadas, as soluções precisaram acompanhar a evolução para não se tornarem obsoletas.

Um dos principais avanços é a Web Application Firewall, solução que cria barreiras robustas entre os servidores e a internet. De forma geral, a tecnologia atua protegendo as aplicações, seja via site ou aplicativo, de ações criminosas.

A WAF é capaz de indicar características como manipulação de conteúdo exibido, injeções indevidas em banco de dados de padrão SQL (Structured Query Language) e fraudes em sistemas administrativos, entre outros ciberataques. Veja todas as vantagens:

  • Monitoramento da atividades;
  • Auditoria completa e visibilidade de uso de dados;
  • Firewall;
  • Monitoramento de atividades e proteção em tempo real para bancos de dados críticos;
  • Descoberta e avaliação de servidor;
  • Avaliação de vulnerabilidade,
  • Gerenciamento de configuração e dados classificação para bancos de dados;
  • Gerenciamento de direitos do usuário.

Somente nos Estados Unidos, segundo o estudo Internet Crime Report, encabeçado pelo FBI e divulgado em fevereiro de 2020, foram denunciados mais de 467 mil crimes digitais em 2019. Eles totalizaram cerca de US$ 3,5 bilhões em prejuízos. Destes ataques, mais da metade (US$ 1,7 bilhão) foi originada de fraudes do tipo Business Email Compromise (BEC), modalidade que consiste na falsificação de mensagens de e-mail para que sejam realizados pagamentos indevidos.

Importância de parceiros de tecnologia WAF para a segurança do seu negócio

Encontrar parceiros eficientes para apoiar a cibersegurança pode ser o grande diferencial do seu negócio. A Vivo Empresas possui diversas tecnologias que se adaptam às necessidades de cada companhia. 

Uma delas é Vivo Aplicação Segura WAF, que concentra, gerencia e analisa as requisições e respostas via web. A solução cria uma camada de proteção contra as principais ameaças digitais ou falhas de configuração, evitando o vazamento de dados.

O trabalho acontece de forma automatizada. Ou seja, o sistema é capaz de identificar o funcionamento normal das aplicações, incluindo campos de formulário e URLs e seus parâmetros. Além disso, consegue controlar ataques direcionados e automatizados. Tudo isso é realizado na nuvem, o que dispensa a necessidade de adquirir equipamentos.

Esperamos que tenha gostado de conhecer mais sobre esse universo. Antes de ir embora, porém, sugerimos outros artigos relacionados ao tema:

E mais: conheça todas as nossas soluções voltadas à segurança do seu negócio. Nos vemos na próxima!   

Gostou deste conteúdo?

Compartilhe nas suas redes:
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio