IoT: descubra por que a segurança é fundamental na era da Internet das Coisas

Saiba aqui a importância de manter os dispositivos conectados sempre seguros!

20/02/2020 às 9:00

As pessoas estão cada vez mais conectadas. Pense nos dispositivos usados atualmente em uma empresa, como impressoras, celulares e televisores. Com isso, é necessário redobrar a atenção para evitar problemas como invasão de privacidade e roubo de informações. Neste artigo, você vai saber tudo sobre Internet of Things (IoT) e segurança e quais são os riscos e vantagens para o seu negócio.

IoT é um termo recorrente aqui no blog. Isso porque cada vez mais aumenta a quantidade de dispositivos ligados à internet, e todos são capazes de coletar dados e informações importantes. Agora, com um projeto de lei em tramitação no Brasil, que isenta os dispositivos da cobrança de quatro taxas, cada vez mais as siglas IoT e M2M – Machine to machine – estarão presentes no dia a dia. Porém, esse tipo de conexão pode ser um caminho para problemas relacionados à segurança. Daí a importância de tomar precauções importantes para evitá-los.

IoT: mulher utilizando um celular.
É preciso entender como funciona a IoT para saber aproveitar seus benefícios também no universo empresarial.

IoT – Internet Of Things (ou Internet das Coisas, em português)

Esse conceito representa o quanto está avançada a tecnologia. A Internet das Coisas significa que qualquer rede de dispositivo esteja conectada a outra passando dados, sem intervenção humana. As aplicações IoT ou M2M estão presentes em diversas áreas. Como na saúde, trânsito, agricultura, água e energia, em dispositivos, automação, monitoramento e mais.

Contudo, ainda precisa superar alguns obstáculos para avançar, como os impostos e a segurança da informação. Isso porque esses dispositivos compartilham informações coletadas de sensores ou enviam dados a eles. Mais de 20 bilhões de dispositivos conectados devem estar em operação até o fim de 2020, conforme pesquisa americana do Gartner. 

Esse dado pode até assustar um pouco. Pois mostra que, em um futuro bem próximo, objetos irão coletar dados sobre as nossas atividades e até interagir conosco, como se isso fizesse parte do nosso dia a dia normalmente.

IoT: mulher com um tablet nas mãos e um logo no qual está escrito Connection
Até 2020, haverá um aumento ainda maior de dispositivos: o que acontecerá com os dados?

Devemos temer a IoT?

Diante disso, há um cenário positivo que possibilita a melhoria nos negócios, proporcionando mais qualidade aos clientes, como até a criação de novos serviços e modelos de negócios. As possibilidades de oportunidades de negócios são inúmeras – desde melhorar a eficiência de um serviço até a abertura de novas empresas.

IoT: reunião de negócios.
A IoT pode ser usada a favor das empresas, mas a preocupação com a segurança é primordial.

É como se estivéssemos na época semelhante àquela quando a internet surgiu. De acordo com a empresa de análise de mídia social ZK Research, estamos vivendo no meio de uma tempestade perfeita. Tudo isso consiste em vários fatores: transformação digital; sensores de baixo custo; padronização para protocolo de internet; o crescimento do Big Data; o surgimento das mídias sociais; e computação em nuvem.

O que vem por aí com a IoT

Caso o projeto de lei seja aprovado, o que deve ocorrer ainda em 2020, espera-se que diminuam os custos dos serviços e aumente a demanda pelas empresas. Ele pretende eliminar a Taxa de Fiscalização de Instalação, a Taxa de Fiscalização de Funcionamento, a Contribuição para o Fomento da Radiodifusão Pública e a Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional (Condecine).

Portanto, sem as taxas, as arrecadações devem saltar de R$ 1,8 bilhão para R$ 15,3 bilhões, considerando um período de três anos. Um crescimento e tanto, especialmente porque o IoT será o elemento central da automação nas empresas em 2020, de acordo com a empresa de pesquisa IDC Brasil.

Por conta disso, governos, líderes de ramos de atividades e organizações internacionais devem olhar com atenção para a questão. E unirem forças para fortalecer e padronizar a infraestrutura de internet, além de proteger os dados e a privacidade. A intenção é permitir o total desenvolvimento da IoT e não colocar as pessoas em risco.

IoT a favor da proteção dos dados

Uma dica importante: quando ligado à internet, nenhum equipamento pode ser ignorado. Ele precisa ser protegido. Imagine ser for hackeado e, assim, acessarem todos os dados da rede corporativa para roubar informações do banco de dados de seus clientes.

Geralmente, não reduzimos o uso diário da internet ou do smartphone por motivos de segurança. Em vez disso, nós fortalecemos nossas defesas e permanecemos atentos. Aliás, o mesmo acontece com a IoT — é um incentivo ainda maior para continuar protegendo cada vez mais os dados.

IoT: computador portátil semifechado sobre uma mesa.
Preocupação com segurança é primordial.

Agora é possível entender por que a segurança torna-se cada vez mais primordial. Aliás, como se proteger de dados em nuvens? Como se certificar que os seus documentos estão seguros e não serão invadidos?

Vivo e segurança

  1. VIVO KITE PLATAFORM 
    Plataforma de gerenciamento de conexões M2M com recursos para prevenção e detecção de não conformidades que aumenta a segurança de suas implantações de dispositivos conectados.
  2. PORTFÓLIO ABRANGENTE        
    Oferecer uma proposta de segurança E2 para IoT requer um portfólio abrangente que inclua: produtos de segurança que podem ser implantados dentro da infraestrutura. E cuja operação é baseada em tarefas repetitivas e de procedimentos que podem ser executados pelas equipes tradicionais do Security Operation Center (SOC). Além disso, também é preciso haver serviços de segurança cibernética, onde o elemento-chave é a equipe, composta por especialistas altamente qualificados em segurança cibernética. Dessa forma, também temos, com o mesmo grau de importância, serviços de consultoria, que podem fornecer suporte durante o estágio de pré-vendas para entender as necessidades específicas do cliente e construir a proposta certa.

Quer conhecer os produtos da Vivo Empresas voltados à segurança? Então, acesse o site agora mesmo.

IoT é uma realidade

Para finalizar, é importante saber que a IoT já não é mais uma tendência. Até o final do ano passado, o Brasil contava com 24,7 milhões de dispositivos em operação, de acordo com o último relatório da Agência Nacional de Telecomunicações. O estudo da empresa IDC Brasil ainda indica que em 2020 o mercado deverá crescer 20%. Considerando equipamentos, software, conectividade e serviços, chegando na escala que as empresas precisam.

Isso sem contar a adoção desses dispositivos para uso em 5G. Uma das facetas dessa tecnologia está justamente relacionada à Internet das Coisas. Portanto, com as redes de quinta geração de telefonia móvel, a demanda será bem maior. Isso impactará tanto a arrecadação, quanto a necessidade de proteção dos dados. Por isso é essencial focar na segurança em todas as frentes para ficar conectado com tranquilidade.

Inclusive, recentemente fizemos uma matéria relacionada à segurança que pode impactar diretamente o seu negócio: lei de proteção de dados. Além disso, veja também como funciona a solução Segurança Gerenciada, da Vivo Empresas, para garantir ainda mais tranquilidade ao dia a dia. Portanto, continue conosco por aqui para ter acesso a mais conteúdos como esses! Aliás, agradecemos a leitura e até a próxima!

Gostou deste conteúdo?

Compartilhe nas suas redes:
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio