Datas comemorativas: prepare seu negócio para os picos de acesso

11/11/2020 às 8:20

Na lista das datas comemorativas mais importantes para o comércio brasileiro, a Black Friday abre a temporada de vendas de final de ano. E, com a chegada subsequente do Natal e Ano Novo, historicamente impulsiona a movimentação da nossa economia com as celebrações típicas da ocasião.

Com as vendas online alcançando números positivos, a ocasião vem sendo aproveitada por empresas de outros setores além do varejo. Ou seja, instituições educacionais, bares, restaurantes e hotéis, por exemplo, também podem valer-se de descontos especiais para elevar seus resultados.

As promoções são um chamariz para o público — e tendem a incrementar as vendas tanto em lojas físicas, quanto no e-commerce. Por isso, é essencial ter uma preparação especial para atender à demanda.

Aqui, a tecnologia aparece como fator primordial para preparar a empresa, ajudando-a a suportar a movimentação extra, com disponibilidade e assertividade, especialmente nas vendas pela internet.

Neste artigo, mostraremos como diferentes tipos de negócio podem se organizar para a elevação do tráfego e os picos de acesso nas datas comemorativas. Veja também:

  • Principais datas comemorativas no Brasil;
  • Como a tecnologia otimiza os negócios;
  • Bares e restaurantes: formas de estruturar uma operação consistente em datas comemorativas;
  • Escolas também podem aproveitar esse momento;
  • Entenda porque a tecnologia facilita a comunicação nos escritórios

Como os negócios podem se preparar

Sob o efeito da pandemia, 2020 promete uma Black Friday ainda mais digital do que nos anos anteriores. A data, que integra o calendário brasileiro desde 2010, sempre teve um foco maior em e-commerces. E, neste ano, devido à quarentena, a movimentação tende a ser maior.

Para se ter uma ideia, de acordo com um estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, 70% das pessoas que compraram em sites durante o isolamento social pretendem continuar fazendo o mesmo na retomada.

Black Friday já se consolidou no calendário do varejo brasileiro (GettyImages)

Após a Black Friday vem a Cyber Monday, focada 100% no e-commerce. E, na sequência,  a data comemorativa mais  importante para o comércio brasileiro: o Natal

Apesar do cenário atual, a expectativa é de vendas na casa de R$ 34,3 bilhões, o equivalente a um crescimento de 4,3% em relação ao ano anterior, conforme aponta a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Com todas as atenções voltadas para o digital, os negócios precisam estar preparados para vender a distância, o que faz da tecnologia um elemento central. 

Recursos como a cloud computing, ferramentas de colaboração, segurança e uma infraestrutura de conectividade robusta, por exemplo, são essenciais para todos os tipos de operações.

Principais datas comemorativas no Brasil

O fim do ano é conhecido pelas várias celebrações e encontros festivos. Mas é possível se valer desse recurso, com promoções e iniciativas de marketing para datas comemorativas, em todos os meses

Além do Natal, outras eventos são grandes chamarizes de vendas em diversos setores, como:

  • Carnaval (geralmente em fevereiro)
  • Páscoa (geralmente em abril) 
  • Dia das Mães (maio)
  • Dia dos Namorados (junho)
  • Férias Escolares (julho)
  • Dia dos Pais (agosto)

Datas comemorativas em bares e restaurantes

O setor de alimentação fora de casa, que tradicionalmente observa a elevação no faturamento nas datas comemorativas de final de ano, já pegou carona na onda da Black Friday. 

Em 2020, com a maior parte dos estabelecimentos operando em horário parcial e com capacidade reduzida, as vendas devem ter um foco maior no delivery. E o motivo está na mudança de hábitos do consumidor com o isolamento social. De acordo com a empresa de pagamentos Rede, o volume de pedidos para entrega cresceu 59% desde março.

Assim, a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) divulgou, ainda, que 23% dos consumidores continuam apostando no delivery de comida mesmo com a flexibilização da quarentena. Isso mostra que  a infraestrutura para o recebimento e envio dos pratos deve ser reforçada.

Conectividade

E, nesse sentido, tudo começa com o pilar de toda operação online: a conectividade. Isso porque todos os canais de contato precisam estar conectados e 100% disponíveis para fazer com que tudo funcione. 

Além disso, é bastante importante entender esse conceito para identificar a sua importância. No entanto, não estamos falando aqui do uso isolado de soluções digitais ou um da simples contratação de um plano de internet para a manutenção do sistema.

Trata-se de ferramentas e plataformas funcionando de maneira integrada. E assim, juntas, apresentam diversas vantagens para todos os envolvidos na cadeia de consumo. A consultoria Gartner, por exemplo, reconhece a conectividade como um fator fundamental para uma empresa adotar uma conduta promissora, assertiva e inovadora.

É algo que permeia todas as áreas de um negócio, assegurando que computadores, programas, sistemas operacionais e dispositivos em geral estejam disponíveis, sejam estáveis e tenham a capacidade de operar em rede. 

Dessa maneira, destaca-se como base para o uso de soluções virtualizadas, tais como as ferramentas de colaboração, aplicações em cloud, envio de recebimento de tarefas e realização de reuniões, entre outros.


LEIA MAIS:


Mais segurança para os clientes

Apostar em novos formatos é um bom caminho para estimular as compras em datas comemorativas. Bares e restaurantes podem fazer campanhas com promoções e possibilitar que os clientes retirem os itens no salão. É o serviço de “take away”, bastante comum na Europa.

Outra medida essencial é reforçar a segurança nos salões de restaurante, de modo que o distanciamento social seja cumprido à risca. A tecnologia, mais uma vez, pode ser utilizada nesse contexto. Recursos baseados em Internet das Coisas ou IoT (sigla de Internet of Things), por exemplo, auxiliam no monitoramento dos espaços.

Sensores e câmeras permitem que a movimentação seja acompanhada a distância, facilitando a identificação de problemas. Outros dispositivos conectados à internet, como cardápios digitais, contribuem para a redução dos riscos de contágio.

Com isso, é possível utilizar tablets para apresentar os pratos aos clientes. Contudo, caso o estabelecimento não tenha esse tipo de recurso, uma boa alternativa é optar pela locação de equipamentos. Além de solucionar a questão rapidamente, o aluguel ainda libera o fluxo de caixa para o investimento em ações mais prioritárias.


LEIA MAIS:


E na educação?

Instituições de ensino também podem aproveitar o gancho de final de ano, oferecendo descontos em cursos, matrículas e até mesmo liberando aulas extras. Nesse caso, como as ações tendem a ocorrer essencialmente no digital, os sites precisam estar preparados para a sobrecarga.

Nesse sentido, há uma série de companhias do setor que operam parcial ou totalmente no modelo de ensino a distância. A consultoria McKinsey aponta, em estudo, que foi investido, em 2019, um total de US$ 19 bilhões em tecnologias de aprendizado

Tecnologia é utilizada no setor da educação

Ainda de acordo com essa pesquisa, para modernizar o ensino superior é necessário investir em novos métodos e inovações.

Uma das maiores preocupações é justamente com a disponibilidade da plataforma, evitando eventos de downtime decorrentes de picos de acessos em datas comemorativas. Por isso, a conectividade é tão importante. Soluções de Internet Dedicada, banda larga convencional e de conexão móvel atendem a negócios de diferentes tamanhos.

No entanto, é preciso contar com a ajuda de um parceiro especialista para avaliar a melhor opção para suportar os seus sistemas. Ainda assim, tudo vai depender das necessidades da companhia e do planejamento realizado para a ocasião.


LEIA MAIS:


Varejo e Datas Comemorativas

Certamente, o varejo é o setor que mais tem mais movimentações em datas comemorativas, como a Black Friday. Em 2020, a projeção da Ebit-Nielsen é de que as compras cresçam 27% em relação ao ano anterior, um reflexo das mudanças de hábitos dos consumidores durante a quarentena. A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), por sua vez, estima que haverá um incremento de 77% na comparação com 2019.

Afinal, é fundamental se preparar para uma média elevada de novos acessos ao e-commerce, valendo-se da tecnologia para apoiar a sua disponibilidade. 

E assim como nos demais setores, a infraestrutura de conectividade é o ponto de partida. Mas também é importante aumentar as cargas dos servidores em nuvem, fazer um controle de estoque, preparar a logística e intensificar o atendimento, sobretudo nos canais online.

Em lojas físicas, mais uma vez, a IoT pode ser uma excelente ideia para monitorar os ambientes, evitando aglomerações.


LEIA MAIS:


Trabalhar integrado é fundamental 

Em todos os setores, buscar uma excelente comunicação entre as equipes faz parte do processo. Todavia, a demanda maior de oferta de produtos e serviços exige uma organização exemplar dos núcleos de colaboradores nos escritórios das marcas.

Nesse sentido, as ferramentas de colaboração são os fios condutores de todo o processo. Isso porque elas suportam justamente a conexão de todos os times, permitindo uma visão macro do negócio. 

Os pacotes Microsoft 365 oferecidos pela Vivo Empresas, por exemplo, é uma solução em nuvem, o que traz maior mobilidade e eficiência.

Em suma, a ferramenta possibilita que os arquivos sejam acessados a partir de qualquer local, além de atualizar os softwares mais utilizados no dia a dia, como Word e Excel.

Concluindo

Em 2020, devido à pandemia, a tendência é de que as vendas em datas comemorativas sejam concentradas nos canais digitais.

Contudo, mesmo no presencial, é importante incorporar recursos tecnológicos para reforçar a segurança dos consumidores, com a garantia do distanciamento social, e facilitar um atendimento mais ágil e eficiente. 

Por isso, as companhias precisam estruturar as suas operações com soluções robustas de Conectividade, como Rede Móvel, Voz Fixa e Banda Larga, e de Ferramentas de Colaboração.

Assim, diante desse cenário, a Vivo Empresas, desenvolveu um portfólio abrangente de soluções tecnológicas essenciais para acelerar a digitalização os negócios, tais como Cloud, Segurança da Informação, TI, locação de Equipamentos de microinformática, Gestão de Tecnologia e IoT.

Quer saber  mais sobre o tema? Confira estes artigos que separamos para você:

Até a próxima!

Compartilhe este conteúdo!

Solicite um contato
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio