Empresas de delivery: vale a pena contratar ou criar o seu próprio sistema?

Mostramos os prós e os contras dos dois sistemas e de quais maneiras você consegue tomar a melhor decisão entre eles.

24/02/2020 às 9:00

Antes de optar por empresas de delivery ou criar um sistema próprio, você deve saber:

  • Quais custos devem ser levados em conta nas duas opções.
  • Quais são as vantagens de criar um sistema de delivery.
  • Quais os benefícios de contratar as empresas que já atuam nessa esfera.
  • O que a sua empresa ganha se ficar com as duas opções.

Pedir comida já faz parte da rotina do brasileiro. De acordo com uma pesquisa feita pelo iFood juntamente com o Ibope, 56% dos entrevistados (foram 1.800 no total) afirmaram que recorrem ao serviço de delivery pelo menos uma vez por semana. Tal indicador mostra que fazer entregas é fundamental para quem trabalha na área de restaurantes.

Atualmente existem diferentes plataformas que fazem esse tipo de serviço, como iFood e Uber Eats, por exemplo. No entanto, também é possível ter um sistema próprio. Mas será que vale a pena? É o que mostramos a seguir.

Sistema próprio ou empresas de delivery?

A primeira coisa que você deve levar em conta antes de tomar essa decisão é o custo. Isso porque ter um sistema próprio de entregas pode sair mais caro. Até porque haverá gastos com funcionários (entregadores e atendentes), frota e toda a gestão da entrega em si.

Empresas de delivery: pizza em uma caixa de papelão colocada sobre a mesa/.
É preciso levar em consideração diferentes fatores antes de montar seu próprio sistema de delivery. Fonte: Pexels.

Nesse caso, optar por esse caminho pode ser um problema para pequenos negócios. Além de gastar excessivamente, o foco não estará mais concentrado apenas na qualidade do serviço e dos alimentos. Conclusão: você pode se perder. Por isso, se quiser seguir com essa ideia, tenha em mente que precisará criar uma estrutura. Ou seja, uma operação complexa.

Voltando aos custos, é importante avaliar todos antes de partir para essa ideia. Você terá de investir na:

  • Compra do veículo.
  • Manutenção.
  • Encargos, como IPVA.
  • Seguro para a frota.
  • Meio de comunicação com os clientes.
  • Contratação de funcionários (pelo menos um entregador e um atendente).

Em relação ao meio de comunicação, para não deixar o sistema muito caro, uma boa dica é utilizar ferramentas como o WhatsApp. Trata-se de um canal gratuito, rápido e efetivo.

Vantagens

Há vantagens em investir nesse tipo de estrutura. Veja a lista a seguir:

  • É algo positivo para a imagem do estabelecimento, uma vez que é capaz de criar um relacionamento mais próximo com o cliente.
  • Você tem um controle maior das entregas e da satisfação do cliente.
  • Muitas pessoas se sentem inseguras com apps de entrega. Um serviço exclusivo pode passar uma imagem mais segura para os clientes.
  • Você não terá despesas com taxas de intermediadores.

Conclusão: um sistema próprio de delivery demanda tempo e investimento. Pode não ser uma boa ideia para empresas que estão no início, uma vez que exige uma estrutura maior. Para estabelecimentos de porte médio e grande, no entanto, é uma boa alternativa para ter um controle maior da qualidade das entregas e estreitar laços com os clientes.

recipiente de plástico com comida japonesa.
Em um sistema próprio é possível controlar melhor a qualidade do serviço. Fonte: Pexels.

Porém, saiba que é preciso ter uma estrutura para isso, como conexão de qualidade, disponibilidade, funcionários capacitados e uma gestão eficiente.

E a terceirização, vale a pena?

Também é algo que deve ser avaliado. Isso porque as empresas que fazem entregas cobram taxas sobre cada uma. De acordo com o Sebrae, as porcentagens variam entre 10 e 30%. Ou seja, é preciso ter em mente que o valor do seu produto não será aquele que você receberá.

No entanto, por serem serviços conhecidos, as chances de você vender mais são maiores. Pense em quantas pessoas conhecem o iFood. Só para se ter uma ideia, uma pesquisa feita pelo SEMRush mostrou que a média mensal de buscas pela empresa em buscadores como Google e Bing foi de 1,2 milhão em 2019.

Ao optar pela terceirização, no entanto, o empresário não tem a sua responsabilidade isenta. E o motivo é simples: se houver qualquer tipo de problema com uma entrega, por exemplo, o cliente tende a relacionar com o estabelecimento em si (e não apenas com as empresas de delivery).

Hambúrguer sobre uma mesa de madeira.
A terceirização do trabalho para empresas de delivery tem a divulgação como principal ponto positivo. Fonte Pexels.

Para evitar problemas do gênero, é fundamental ficar de olho nas avaliações que o restaurante recebe nessas plataformas. Assim, você consegue identificar se algo está errado.

Vantagens

Como você já pôde ver, há diferentes vantagens para o estabelecimento que contratar as empresas de delivery. Listamos as principais abaixo:

  • O custo de adesão é baixo, o que é bom, sobretudo, para pequenas empresas. Ou seja, você começa a fazer entregas rapidamente, expandindo o seu negócio, e sem gastar muito.
  • Como a base de usuários desse tipo de plataforma costuma ser grande, você começa a impactar e a vender para mais pessoas.
  • Trata-se de uma gestão mais simplificada, uma vez que você não precisa resolver problemas relacionados à gestão de pessoas e frota.
  • Você consegue ampliar a sua área de atuação, uma vez que há mais entregadores circulando.

Conclusão: as taxas cobradas pelas empresas de delivery são altas – e você deve considerar isso. No entanto, o custo de adesão é baixo e há grandes possibilidade de você expandir o seu negócio. Ou seja, seus produtos chegarão a mais pessoas (aí é a sua vez de calcular se valerá a pena financeiramente).

Veja o passo a passo para abrir um restaurante

Além disso, a gestão é mais simples. No entanto, o seu restaurante ou bar não estará livre de ter problemas relacionados a atrasos e até mesmo a questões de segurança. Por isso, é fundamental acompanhar as entregas via app, para ver quais são as notas atribuídas e possíveis comentários.

E se eu tiver os dois?

Uma opção não exclui a outra. Pelo contrário. Se você optar por desenvolver um sistema, saiba que manter o trabalho feito com as empresas de delivery é uma boa alternativa para continuar divulgando o seu estabelecimento.

Pessoa segurando um celular para fazer foto de um prato de comida.
Ter as duas opções também pode ser uma boa ideia. Fonte: Pexels.

O contrário também pode ocorrer. Mesmo se você estiver no iFood ou Uber Eats, entre outros, nada te impede de ter também um site com chat para pedidos, WhatsApp e outras ferramentas próprias. Lembre-se que é uma maneira de manter uma aproximação e oferecer um serviço diferenciado para o cliente.

Ter as duas formas, portanto, é um bom sinal. Mas, como sempre, leve em consideração os seus objetivos, onde quer chegar e se a implementação de um sistema próprio não irá atrapalhar a qualidade.

E aí, o que achou das dicas? Aliás, também é uma boa ideia você ir pensando em uma boa comunicação do seu negócio nas redes sociais. Então, aproveite para ler este artigo sobre qual canal é mais interessante para se investir. Veja também como montar uma logística de distribuição.

No mais, agradecemos a sua companhia em mais uma leitura e te esperamos nas próximas. Continue navegando pelo blog!

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
EmpreendedorismoGestão
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio