Fazendas conectadas sofrem menos com o impacto do coronavírus

A pandemia atinge todos os setores. Saiba como a digitalização pode reduzir os problemas no campo.

20/04/2020 às 9:00

A Covid-19 é um problema de saúde, mas com efeitos em todos os setores da economia mundial. Impactos são esperados mesmo em negócios que se mantém ativos durante esse momento de isolamento da população. O agronegócio é um deles.

O abastecimento não pode esperar e o setor continua ativo. Mas quais são as reais consequências da pandemia nesse segmento? Como a digitalização das fazendas pode minimizar os impactos negativos? Em outras palavras, confira como as fazendas conectadas estão conseguindo superar os desafios da situação atual.

Neste artigo você verá:

  • Cenário do agronegócio frente ao coronavírus
  • Como o impacto pode ser minimizado com a tecnologia
  • Menos funcionários no campo
  • Medidas preventivas
Fazenda conectada: imagem de uma homem olhando o celular no meio do campo.
O agronegócio é outro setor impactado pelo coronavírus, mas tecnologia ajuda a minimizar. Foto: Freepik

Cenário do agronegócio com a Covid-19

No dia 28 de março, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou um boletim analisando os impactos da pandemia do novo coronavírus sobre o agronegócio – um relatório que vem sendo atualizado semanalmente. De acordo com a análise, o setor de frutas e hortaliças vem sofrendo queda, por conta do fechamento de restaurantes, bares e feiras. Além disso, o documento destaca que muitas exportações de frutas foram suspensas.

Segundo dados da Ibraflor, outro segmento impactado negativamente é o de flores e plantas ornamentais. De acordo com o instituto, o setor deixou de faturar R$ 297,7 milhões apenas nas duas primeiras semanas de isolamento.

O cenário do boi gordo também mudou. No início da pandemia os preços caíram, mas após os produtores decidirem segurar o animal no pasto, os valores voltaram a subir. Os ovos de galinha tiveram forte demanda e acumularam alta de 15,8%. As commodities agrícolas também estão mais valorizadas com o aumento na procura.

No entanto, as mudanças devem ocorrer semanalmente, de acordo com o comportamento dos consumidores e o avanço da pandemia.

Na avaliação dos especialistas, o fato do agronegócio ser importante para a economia brasileira, ser responsável pela produção de bens essenciais e estar com números positivos no Brasil, antes da pandemia, os impactos deverão ser menores em comparação a outros segmentos. Os aspectos mais preocupantes, no entanto, estão relacionados à alta do dólar, que interfere diretamente na compra de insumos. Contudo, os produtos de exportação se tornam ainda mais competitivos.

Desta forma, fica claro que mesmo em tempos de isolamento social, o campo não para. Portanto, otimizar e agilizar processos é fundamental.

E é aí onde entram os benefícios da fazenda conectada.

Fazenda conectada: imagem de maquinário agrícola.
Uma fazenda conectada é fundamental para otimizar e agilizar processos. Foto: Freepik

Fazenda conectada está à frente

Agilidade nos processos produtivos é um diferencial para conseguir suprir a demanda e economizar tempo e dinheiro. Para tanto, é preciso investir em tecnologia.

Empresas que fazem uso de Internet das Coisas (IoT), por exemplo, certamente são mais eficientes e rentáveis, já que esta tecnologia possibilita uma conexão entre o físico e o virtual em todas as etapas.

Por exemplo, hardwares são instalados em sensores de umidade no solo. Assim, não é necessário que um funcionário esteja no local fazendo a medição. Esses mecanismos capturam as informações, as enviam por meio de gateways para uma plataforma IoT, que refina os dados e os repassa para análise.

Se a umidade não estiver adequada e a terra precisar de mais água, na mesma tela é possível ter acesso à estação meteorológica e identificar se vale a pena esperar pela chuva. Ou verificar o nível de água dos reservatórios e acionar o processo de irrigação automática.

Vantagens da digitalização do agronegócio

Fazendas conectadas já utilizam drones com bastante frequência. Além de serem capazes de fazer imagens e mapeamentos, alguns modelos ainda conseguem pulverizar áreas específicas.

Com a ajuda da tecnologia, tudo pode ser controlado à distância, com planos de vôos automáticos. Até mesmo o maquinário pode ser automatizado, como tratores, colheitadeiras, semeadeiras que funcionam com GPS, controle de velocidade e rastreamento de segurança.

Outra vantagem do uso da tecnologia no dia a dia da produção é a assertividade na aplicação de insumos. Isso significa que é possível controlar especificamente o uso racional da água ou a quantidade de adubo na terra a ser cultivada, por exemplo. Desta forma, não há desperdício.

Para apoiar a digitalização do agronegócio, a Vivo Empresas oferece a conectividade M2M (Machine to Machine), que liga dispositivos e equipamentos no campo, permitindo um monitoramento à distância e em tempo real, sem intervenção humana.

Menos funcionários no campo em tempos de pandemia

Além das vantagens citadas acima, uma fazenda conectada consegue operar diversas funções à distância, o que é fundamental para evitar a contaminação de trabalhadores em tempos de pandemia.

Até mesmo os locais de criação de animais podem ter iluminação, temperatura e alimentação controladas remotamente, graças aos processos de automatização.

fazenda conectada: imagem de várias galinhas.
A tecnologia também ajuda na criação de animais. Foto: Freepik

Medidas proventivas

Em comunicado oficial, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) informou que animais e vegetais não são capazes de transmitir a Covid-19, mas que, neste momento, é preciso reforçar medidas de higiene em todas as etapas da cadeia produtiva.

O trabalho no campo não deve parar e mesmo as fazendas conectadas precisam contar com a presença de um número mínimo de funcionários. Assim, os empregadores precisam ficar atentos à sua segurança.

Algumas medidas recomendadas:

  • redução do contingente no dia a dia do campo;
  • refeitórios com horários mais amplos e flexíveis para alimentação dos trabalhadores;
  • distanciamento mínimo de um metro;
  • controle da entrada de visitantes
  • e, claro, orientações sobre higienização, desinfecção de materiais e meios para que tudo se cumpra. Afinal, novos hábitos são fundamentais.

A comunicação interna é imprescindível nesse momento. Avisos, lembretes de higienização, atualizações de normas… tudo deve estar à disposição de forma simples e visível para que os funcionários tomem conhecimento e consciência das novas práticas.

Fazendas conectadas: imagem de como se lava as mãos.
Avisos e lembretes de higienização são fundamentais nesse momento de pandemia. Foto: Freepik

Conclusão

A digitalização do agronegócio é uma tendência irreversível. Independentemente do estágio de maturidade digital em que se encontram, fazendas conectadas já testemunham diversos ganhos, principalmente nesse momento de crise.

Com a tecnologia trabalhando em favor da produtividade, entre os resultados tangíveis destacam-se a eficiência nos processos, menor desperdício, economia de tempo e mais receita.

Para finalizar, esperamos que este artigo tenha ajudado a esclarecer dúvidas e inspirado a aplicação da tecnologia no seu negócio. Para se aprofundar nesse tema, aproveite para ler:

Continue acompanhando a atualização do nosso conteúdo no Portal Vivo meu Negócio. Estamos sempre produzindo materiais de qualidade para ajudá-lo no crescimento de seu empreendimento.

Obrigado pela leitura e continue conosco.

Até a próxima!

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
IOTTecnologia
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio