O futuro chegou ao campo: veja como inovar no agronegócio

Na era digital, em que tudo muda tão rapidamente, se a sua empresa não acompanhar as mudanças, se não inovar, certamente ficará obsoleta.

27/02/2020 às 9:00

Não basta mais plantar, cultivar e colher. Não é suficiente dar alimento ao gado ou condições de saúde e espaço para ele se desenvolver antes do abate. Se você investe no setor, saiba que é preciso ir além, inovar no agronegócio. Sendo assim, entenda como enxergar adiante, trazer o que há de novo para o seu negócio e colher os bons frutos.

Inovar no agronegócio: drones hoje fazem mapeamento dos campos.
Drones hoje fazem mapeamentos dos campos. Foto: Unsplash

É claro que cada negócio é diferente, que o conhecimento tradicional dos processos é fundamental, entretanto, independentemente do tamanho da sua empresa e do que ela produz, o resultado positivo virá a partir do momento em que houver inovação, que você souber usar a tecnologia a favor do seu negócio.

Pesquisas científicas levam avanços nos mais diversos níveis a produtores de todos os portes. Se antes a lavoura era supervisionada por uma ou mais pessoas que analisavam se o fertilizante estava no campo de forma uniforme ou qual seria o melhor dia para plantar, hoje drones mapeiam a área e softwares trazem informações preciosas sobre as condições do plantio.

Os computadores estão presentes até mesmo nos tratores e equipamentos que semeiam e colhem. As sementes são escolhidas de acordo com a genética que melhor funciona no seu terreno, a irrigação automática e de precisão dosa a água na medida exata (e ainda evita desperdícios), os criadores de animais controlam medicamentos, mortalidade e consumo de ração via app de celular e por aí vai.

Inovar no agronegócio: imagem de duas máquinas no campo.
A tecnologia também está nos maquinários usados no campo. Foto: Unsplash

Tecnologia da informação: Big Brother do campo

Não tem como fugir. Se você quer acompanhar o mercado e crescer, invista em tecnologia, inove no agronegócio, deixando a tomada das decisões e as ações na palma da sua mão, literalmente. Mas, enfim, o que isso significa na prática?

A Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) é responsável pela comunicação de diversos dispositivos e equipamentos, possibilitando a coleta, troca e o cruzamento de dados via internet, sobretudo sem intervenção do homem. Já ouviu falar de M2M (machine to machine)? É um sistema – parte do IoT – que leva dados de uma máquina a outra, permitindo automatizar processos, monitorar tudo de longe e otimizar a gestão.

Exemplos práticos para inovar no agronegócio

Sensores: em equipamentos semeadores, de pulverização e colheita que permitem realizar as tarefas com máxima precisão. Assim, evita-se desperdício e, em consequência, há melhor produtividade e menores custos.

O monitoramento remoto do solo é outra forma para inovar no agronegócio.
O monitoramento remoto do solo é outra forma para inovar no agronegócio. Foto: Unsplash

Monitoramento remoto do solo: sensores que detectam fertilidade do solo, umidade, alcalinidade, problemas com pragas ou outros pontos que precisem ser corrigidos. Tudo isso chega remotamente e, igualmente, pode ser corrigido de forma digital.

Drones e satélites: eles mapeiam a área, monitoram o crescimento da lavoura, detectam problemas, trazem imagens em tempo real aos produtores.

Softwares de meteorologia: focados na área de sua produção, informam em tempo real sobre as mudanças climáticas, umidade do solo, risco de vazão de rios, velocidade do vento e outros dados que ajudam na tomada de decisões.

Máquinas automatizadas: a exemplo de tratores e máquinas de colheita que funcionam sem um operador humano no local, ou seja, por GPS.

Rastreamento: de veículos e produtos. Nesse sentido, é possível acompanhar toda e qualquer fase da produção.

Gerenciamento e controle de ambientes: locais de criação de animais podem ser monitorados e controlando à distância, por exemplo, luminosidade, temperatura e alimentação de forma automática.

Inovar no agronegócio: tecnologia permite o controle e gerenciamento de animais à distância.
A tecnologia permite o controle e gerenciamento de animais à distância. Foto: Pexels

Biotecnologia:interferências na genética de plantas e sementes para que, assim, elas sejam mais produtivas e mais resistentes às pragas da lavoura.

Softwares para análise de dados: dispositivos que comparam as safras atuais e antigas, analisando a evolução da sua empresa.

Gerenciamento da produtividade: sem ir até o campo, você consegue monitorar as safras, receber alertas, saber sobre a qualidade da lavoura e monitorar o gado.

Uma barreira a ser vencida

Uma das grandes dificuldades de implementar processos tecnológicos é fazer com que os trabalhadores que conhecem os processos agrícolas a fundo, mas do modo tradicional, se adaptem a novas ferramentas e formas de trabalhar. Eles sabem profundamente sobre as técnicas, em contrapartida, podem ser mais resistentes à inovação.

Se for preciso, use um intermediário, alguém que consiga fazer essa ponte. Talvez valha a pena investir em palestras, oficinas e workshops que possam capacitar os profissionais às novas tecnologias.

Então, entendeu como a tecnologia e a inovação são importantes para o seu negócio? Sem dúvida, estas dicas ajudarão a pensar em formas de otimizar a produção, minimizar perder e, consequentemente, crescer. Certamente a inovação é o caminho.

Quer saber mais sobre os recursos tecnológicos? Pois veja esse artigo que traz cases de grandes empresas que usam IoT em soluções de agronegócio. Além disso, fique tranquilo em relação à segurança na era da Internet das Coisas e, por fim, conheça mais sobre o rastreamento da frota, que pode otimizar o trabalho de gestão da empresa.

Enfim, continue nos acompanhando para ficar por dentro do que há de mais importante no setor. Até a próxima!

Gostou deste conteúdo?

Compartilhe nas suas redes:
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio